O que é o Brexit?
BREXIT

Em 23 de junho de 2016, o Reino Unido realizou consulta popular para decidir se o país deveria permanecer na União Europeia (UE) ou deixar o bloco. Com 51,9% dos votos, ganhou a posição favorável à saída da UE. Conhecida como “Brexit”, a saída do Reino Unido da UE foi formalizada em 31 de janeiro de 2020.

O governo britânico e a Comissão Europeia negociarão, até 31 de dezembro próximo, os termos de seu relacionamento futuro (o prazo de 31 de dezembro pode em tese ser estendido, mas a parte britânica declara que não o estenderá). Até lá, em especial no campo comercial, mantêm-se as regras vigentes antes da formalização do Brexit – trata-se de período de transição (https://www.gov.uk/transition). Em seguida, deverá haver transformações que poderão trazer riscos e oportunidades para o setor privado brasileiro.

Como membro da UE, o Reino Unido tinha seu comércio internacional regido pelas normas do bloco europeu. Com o Brexit, após o período de transição, aspectos logísticos, tarifários, exigências alfandegárias e regulamentos de toda sorte podem sofrer mudanças no mercado britânico.

Ao longo deste ano, o governo do Reino Unido definirá e publicará, por meio de seu website (https://www.gov.uk/), as novas regras comerciais que entrarão em vigor a partir de 1 de janeiro de 2021.

Esta plataforma consolida, de forma sistemática, as informações disponíveis sobre as mudanças decorrentes do Brexit. Pretende-se auxiliar o setor privado brasileiro a minimizar riscos para os fluxos de comércio existentes e aproveitar eventuais oportunidades advindas do Brexit. Os elementos aqui revisados estão organizados “sob medida” para os exportadores brasileiros.

Além das alterações esperadas, aplicáveis a todas as indústrias, podem haver, também, alterações específicas para determinados setores. Por esta razão, estão disponíveis nesta plataforma informações de interesse sobre setores relevantes da pauta brasileira de exportações para o Reino Unido.