O Brasil diante do Brexit
BREXIT

O Governo brasileiro vem tomando uma série de medidas para tentar minimizar os riscos do Brexit para o Brasil e, ao mesmo tempo, mapear eventuais oportunidades decorrentes da saída do Reino Unido da União Europeia.

O esforço do Governo divide-se em três vertentes principais:

(i) avaliação dos tratados existentes, para garantir que o Brexit não afete negativamente a malha de acordos entre o Brasil e o Reino Unido;

(ii) acompanhamento do Brexit do ponto de vista dos interesses migratórios dos brasileiros; e

(iii) monitoramento de regras de comércio e investimentos, com vistas à manutenção dos fluxos bilaterais e à identificação de eventuais oportunidades.

A presente plataforma é voltada para a terceira vertente. O projeto de monitoramento comercial, denominado “Brazil Brexit Watch”, traduz-se em ação coordenada da Embaixada do Brasil em Londres, da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e da Câmara de Comércio do Brasil no Reino Unido.

Além da constituição desta plataforma, está sendo realizada, no âmbito do projeto “Brazil Brexit Watch”, sondagem de percepção do empresariado nacional sobre o tema. Com esse propósito, questionário já foi enviado para mais de duas mil empresas no Brasil. Outras empresas brasileiras exportadoras poderão responder por meio do “link” http://web.apexbrasil.com.br/cn/aotb0/questionariobrexit.

Em 2018, pouco mais de 1,7 mil empresas brasileiras exportaram cerca de US$ 3 bilhões em bens para os Reino Unido. O país é a quinta maior economia mundial e um dos principais mercados importadores globais, com importações equivalentes a 32% de seu PIB (£ 658 bilhões ao ano, em 2018). No setor de alimentos e bebidas, por exemplo, importa 50% do que consome. Com o Brexit, empresas brasileiras do setor poderiam disputar novas fatias desse mercado.

Estudo realizado pela consultoria Bertelmann Stiftung calculou o impacto do Brexit para determinados países. No caso do Brasil, o País poderia obter ganhos comerciais de até 1,7 bilhão de euros ao ano em cenário de maior afastamento britânico do mercado comum e da união aduaneira europeia e 940 milhões de euros ao ano em cenário de maior proximidade do bloco europeu. O estudo pode ser obtido aqui.

A UNCTAD publicou recentemente estudo com estimativas dos possíveis impactos do Brexit sobre as exportações de países em desenvolvimento para o Reino Unido. Segundo esse estudo, em cenário de ausência de acordo, as exportações brasilieras poderiam aumentar em US$1 bilhão. O estudo encontra-se em: https://unctad.org/en/PublicationsLibrary/ser-rp-2019d3_en.pdf