Em Boa Vista, Marcos Pereira anuncia apoio à indústria na região Norte
10 de Agosto de 2017

O ministro presidiu reunião do Conselho de Administração da Suframa, que aprovou investimentos de 317,8 milhões de dólares no Polo Industrial de Manaus

 Ao presidir a reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS), na manhã de hoje, o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, anunciou que a pasta atuará em três frentes para estimular o crescimento da indústria de Roraima e também para ampliar as exportações no estado. À frente da 280ª reunião do CAS, Marcos Pereira conduziu a aprovação de 41 projetos industriais para o Pólo Industrial de Manaus, o que representa um investimento de 317,8 milhões de dólares.

Para o ministro, o cenário econômico atual favorece a inserção dos produtos de Roraima no mercado externo. “Os resultados da balança comercial nesses sete meses (janeiro a julho) mostram a força do comércio exterior e também que o Brasil está voltando a crescer. Aumentamos as nossas exportações em 19% e as importações em mais de 7%. Inflação caindo, aumento de empregos, era algo que não ocorria há muito tempo”, analisou o ministro.  

Em Boa Vista, o ministro lançou de dois programas de apoio às empresas locais: o Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE), que visa aumentar a base exportadora nacional, e o programa Brasil Mais Produtivo, cujo objetivo é ampliar a produtividade das empresas participantes.

Além disso, o ministro anunciou que equipes da Suframa permanecerão no estado para promover uma aproximação da indústria local com a autarquia, de modo que possam ter acesso aos benefícios da Zona Franca verde também. “Muitas vezes, as empresas não aderem aos benefícios por desconhecimento. Por isso, uma equipe itinerante da Suframa ficará no estado esta semana para orientar os empresários locais”, explicou.

Produtividade e exportação

No estado de Roraima, foram identificadas cerca de 500 empresas com perfil para serem atendidas pelo PNCE. “O foco do programa é treinar as empresas para que elas possam ter a cultura exportadora”, explicou Marcos Pereira.

São indústrias de transformação, extrativista, de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura. Por meio do programa, as empresas são capacitadas para vender seus produtos no mercado externo. O PNCE já foi lançado em 22 Unidades da Federação e ao todo possui mais de seis mil empresas cadastradas.

O MDIC também estimulará o fortalecimento, no estado, do Brasil Mais Produtivo (B+P). Inicialmente, foram abertas 20 vagas para o programa em Roraima, que oferece uma consultoria personalizada a cada empresa participante. Dois setores foram atendidos: Alimentos/Bebidas e Vestuário/Calçados.

Atualmente, o B+P conta com 1.079 empresas atendidas e outras 1.867 em atendimento. A partir de uma intervenção dentro da firma, são identificados os tipos mais comuns de desperdícios na produção, com o objetivo de tornar o processo mais eficiente e lucrativo.

Os resultados preliminares mostraram que os atendimentos concluídos obtiveram aumento médio de produtividade de 50%, redução média da movimentação do trabalho de 59% e do retrabalho caiu 59%. Uma das empresas participantes do B+P em Roraima, a Tio Ivo Alimentos e Bebidas, alcançou aumento de produtividade de 30%. A empresa, que atua no comércio de arroz, teve também redução de movimentação intrafirma em 31,2%.

Suframa

A 280ª reunião ordinária do CAS foi o segundo encontro realizado fora de Manaus este ano. O primeiro foi realizado em Macapá (AP), em maio, e marcou a retomada do caráter itinerante das reuniões do Conselho após um período de nove anos em que os eventos ocorreram consecutivamente na capital amazonense.

Dos 41 projetos industriais, 13 são de implantação e 28 de atualização, ampliação ou diversificação. Juntos, os projetos devem gerar 1.727 empregos ao longo dos próximos três anos.

Entre os projetos de implantação, o maior destaque é o projeto da empresa Carrier Midea da Amazônia, que visa produzir unidades condensadoras e evaporadoras para condicionadores de ar do tipo "split system" e condicionadores de ar de janela ou de parede com mais de um corpo. Com investimento total de US$ 16.5 milhões, a empresa tem a projeção de gerar 304 empregos.

Outro projeto de implantação de destaque é o da empresa Ardagh Indústria de Embalagens Metálicas do Brasil, com investimento total de US$ 47.1 milhões e expectativa de gerar 82 empregos, visando à fabricação de tampa de alumínio para latas de alumínio ou aço para acondicionamento de líquidos potáveis.

No caso das iniciativas de atualização, diversificação ou ampliação, o maior destaque fica por conta do projeto da empresa Transire Fabricação de Componentes Eletrônicos, direcionado à produção de terminais de captura de dados (transações comerciais). O investimento total previsto - US$ 102.5 milhões - é o maior da pauta da 280ª Reunião Ordinária do CAS.

Assessoria de Comunicação Social do MDIC 

(61) 2027-7190 e 2027-7198 
imprensa@mdic.gov.br 

Redes Sociais: 
www.twitter.com/mdicgov 
www.facebook.com/mdic.gov 
www.youtube.com/user/MdicGovBr 
www.flickr.com/photos/mdicimprensa 
http://pt.slideshare.net/mdicgovbr 
https://soundcloud.com/mdic

Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços