Brasil e Nigéria discutem a ampliação de comércio e investimentos
26 de Março de 2019

Governo brasileiro reiterou o interesse em firmar um acordo bilateral de facilitação de investimentos

A Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Secint) do Ministério da Economia recebeu, nesta terça-feira (26), a visita de uma delegação chefiada pela ministra de Estado da Indústria, Comércio e Investimentos da Nigéria, Hajiya Aisha Abubakar, com a presença do embaixador da Nigéria no Brasil, Christopher Okeke. As autoridades nigerianas foram recebidas em audiência pelo secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, Marcos Troyjo, e equipe técnica.

Entre os objetivos da missão nigeriana ao Brasil estão a promoção das trocas comerciais e dos investimentos bilaterais em setores-chave, como agricultura, cadeias de valor do açúcar, serviços financeiros, manufatura e processamento de couros, alimentos, produtos têxteis, pequenas e médias empresas, automobilístico e de autopeças.


Secretário Marcos Troyjo e delegação nigeriana, chefiada pela ministra de Estado da Indústria, Comércio e Investimentos da Nigéria, Hajiya Aisha Abubakar. Foto: Gustavo Raniere/ME 

 

Na oportunidade, o governo brasileiro reiterou o interesse em firmar um Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI) com a Nigéria, e reativar o Mecanismo de Diálogo Estratégico Brasil-Nigéria, paralisado desde 2013.  

Intercâmbio Comercial

Em 2018, o Brasil exportou para a Nigéria US$ 667 milhões em bens. As compras brasileiras do país africano, no mesmo período, totalizaram US$ 1,63 bilhão, o que resultou em déficit de US$ 964 milhões para o Brasil.  Vendemos para a Nigéria principalmente açúcar (56% do total), ônibus e outros veículos (17%), fumo em folhas (4,6%) e compostos de funções nitrogenadas (4%). Compramos do mercado nigeriano, no ano passado, principalmente óleos brutos de petróleo (84%), ureia (8,2%) e gás natural liquefeito (6,8%).

Ministério da Economia