Balança comercial fecha 2020 com superávit maior do que o de 2019
05 de Janeiro de 2021

Aumento das exportações e redução das importações permitiram a balança comercial brasileira de 2020 superar o superávit de US$ 48 bilhões registrados em 2019.

A balança comercial brasileira de 2020 fechou com um saldo positivo de US$ 50,9 bilhões. O valor, divulgado nessa segunda-feira (4) pelo Ministério da Economia, superou o superávit de US$ 48 bilhões registrado em 2019. As exportações somaram US$ 209,921 bilhões, enquanto as importações ficaram em US$ 158,926 bilhões. A corrente de comércio foi de US$ 368,847 bilhões.

“Esse padrão difere muito do observado no resto do mundo, onde o volume exportado foi mais duramente atingido que no caso brasileiro e a recuperação ocorre mais claramente a partir de maio de 2020”, afirma o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz.

Produtos e Serviços

A agropecuária registrou um crescimento de 6% no valor das exportações e queda de 3,9% nas importações. A indústria extrativa e os produtos da indústria de transformação registraram, respectivamente, redução de 41,2% e de 2,7%. Na média diária, as exportações aumentaram para países como China, Austrália e Marrocos. Panamá e Guatemala aumentaram as compras de produtos brasileiros.

Dezembro

A secretaria de comércio exterior divulgou também os resultados de dezembro de 2020: as exportações somaram US$ 18,365 bilhões, enquanto as importações ficaram em US$ 18,407 bilhões. Com saldo negativo de US$ 0,042 bilhões, corrente de comércio foi de US$ 36,772 bilhões no mês.

2021

De acordo com a secretaria, a expectativa é de que o saldo da balança comercial em 2021 aumente, com alta de 5,3% nas exportações, 5,8% nas importações e de 5,5% na corrente de comércio. “A expectativa é um saldo comercial estimado ao fim de 2021 da ordem de US$ 53 bilhões, 3,9% maior que o saldo observado em 2020”, complementa Ferraz.

 

Ministério da Economia