34º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) reúne cerca de 500 empresários dos dois países em Weimar, estado da Turíngia, de 16 a 18 de outubro de 2016.
01 de Novembro de 2016

Realizou-se em Weimar, estado da Turíngia, entre os dias 16 e 18/10/16, o 34º Encontro Econômico Brasil-Alemanha, o mais tradicional e importante evento da agenda econômico-comercial anual dos dois países. Organizado conjuntamente pela Federação Alemã da Indústria – BDI e pela Confederação Nacional da Indústria – CNI, reuniu cerca de 500 empresários brasileiros e alemães, além de autoridades, acadêmicos e jornalistas. Durante o EEBA, foi realizada a 43ª. Reunião da Comissão Mista Brasil-Alemanha de Cooperação Econômica, foro de negociação que congrega representantes do setor governamental e privado.

O EEBA-2016, que teve como moto o “Novo rumo para o Brasil: Oportunidades de cooperação bilateral”, contou com nove painéis de discussão: I) Política econômica e comercial e oportunidades de negócios; II) Compras Públicas e Cadeia de Fornecimento/Compliance como fator de competitividade; III) Indústria da Saúde; IV) Política Industrial/Indústria 4.0, nova política industrial do Brasil, PMEs; V) Estratégias para a Engenharia Mecânica no Brasil; VI) Infraestrutura; VII) Segurança e Defesa; VIII) Indústria Ótica; e IX) Mobilidade.

Na tarde do dia 17, o Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, fez pronunciamento sobre o quadro atual da economia brasileira e as oportunidades que se abrem para o investidor estrangeiro, em particular alemão, dentro do programa de concessões Crescer. Assinalou, também, a importância da celebração do Acordo de Livre Comércio entre o MERCOSUL e a União Europeia, que, como disse, toma novo impulso com a recente Rodada de Negociações entre os dois blocos. Na oportunidade, o Ministro firmou, com o Presidente do Escritório de Patentes Europeu (EPO), declaração conjunta com vistas a dar início à negociação de acordo piloto de patentes – Patent Prosecution Highway – entre o INPI e o órgão europeu. O objetivo do acordo é o reconhecimento recíproco de patentes concedidas pelo INPI e pelo EPO. Para a CNI, o acordo constitui mecanismo particularmente útil para melhor inserção da indústria nacional no exterior e para apoio à atração de investimentos europeus para o Brasil.

O EEBA propiciou a organização de contínuas reuniões empresariais – o chamado “matchmaking” -  entre empresários dos dois países. Delegações de diversas federações de indústria de estados brasileiros estiveram representadas, com realce para delegações das Federações do Rio Grande do Norte, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, estado cuja capital sediará, em novembro de 2017, o próximo Encontro Econômico Brasil-Alemanha. Estandes institucionais e do setor privado brasileiro e alemão foram montados e ofereceram informações sobre oportunidades de negócios nos dois países.

O Subsecretário-Geral de Assuntos Econômicos e Financeiros do Itamaraty, Embaixador Carlos Márcio Bicalho Cozendey, participou, como debatedor, do Painel de Política Econômica e Comercial, e chefiou a delegação governamental à 43ª. Reunião da Comissão Mista, copresidida, pelo lado brasileiro, pelo presidente da Bayer do Brasil, Theo van der Loo, e, pelo lado alemão, pelo Secretário de Estado parlamentar de Economia e Energia, Uwe Beckmeyer, e pelo Presidente do Comitê da Economia Alemã para a América Latina e CEO da Volkswagen, Andreas Renschler.

O Embaixador designado do Brasil na Alemanha, Mario Vilalva, também participou do EEBA e da Comissão Mista, acompanhado de diplomatas de Brasília e da Embaixada em Berlim.

Autor da notícia: Cons. Aurélio A. Garcia Avelino, Chefe do SECOM-Berlim

Painel do EEBA-2016. Autor da foto: Cons. Aurélio A. Garcia Avelino

 

EEBA-2016. Estandes institucionais/empresariais. Autor da foto: Cons. Aurélio A. Garcia Avelino

Ministério das Relações Exteriores